Joe Sacco

Dos desenhos escrachados que relatavam uma sub-cultura de roqueiros sujos, cabeludos e rebeldes que um dia fariam história, para uma visão de uma realidade totalmente oposta, do outro lado do mundo na Faixa de Gaza. Este é Joe Sacco.
Joe Sacco nasceu em Malta em 2 de outubro de 1960. Visando uma vida melhor a família se mudou para Los Angeles, onde Joe com o passar dos anos se dedicaria em ser um jornalista.

Na maturidade se mudou para o Oregon, para cursar uma faculdade. Com o diploma em mãos e uma vida mais estabilizada, Malta começou a alimentar o se hobby de desenhar, começou a fazer histórias em quadrinhos, história de verdade, pois quase sempre os seus quadrinhos eram autobiográficos, narrando suas experiências de vida mais cabeludas de uma maneira bem debochada.

No começo, sua maior influência, era a música. Joe testemunhou a explosão do rock de Seattle no inicio dos anos 90, e teve o prazer de acompanhá-la desde seu inicio, quando ele também desenhava capas de álbuns e fazia posters de anúncios de shows. Conhecendo varias bandas do underground norte Americano antes das mesmas fazerem sucesso, como: Miracle Workers, Pond, Thin White Rope, Giant Sand, Mudhoney, Soundgarden, Eleventh Dream Day, The Flaming Lips, Yo La Tengo, The Lemonheads, Bullet Lavolta, Napalm Beach e etc..

Ainda no começo dos nos 90, no limiar da Guerra do Golfo, viajou para Israel e adentrou em territórios palestinos, para um trabalho mais sério. Queria conhecer a verdadeira historia do povo de lá, entrevistar, e mostrar ao mundo a situação dos desabrigados, vitimas da guerra e esquecidos pela Cruz vermelha.

Narrou toda a sua experiência dramática em quadrinhos com nove edições que ele chamou de “Palestine”, um sucesso de vendas que lhe rendeu grande notoriedade e varios premios como artista.

Recentemente adquiria uma compilação de seus trabalhos. “But I like it!”, é uma união de seus quadrinhos datados do começo dos anos 90, comentando sua experiência com o movimento grunge, e o revival das bandas de garagem norte americanas no final dos anos 80.

Não foi simples de achar, mas para quem curte coisa do gênero, eu recomendo. (o livro também veio com um compacto de show ao vivo do Miracle Workers!)Procure no seu ebay mais proximo!

Ah, sem esquecer, algumas artes de álbuns feita pelo Joe..

Nepalm Beach – Liquid Love (1989)

Thin White Rope – Spoor (1995)

The Speedniggs – Boston Beigel Yeah (1989)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s